Acabou

Z217448845_large

Enquanto você arruma as malas, pensamentos me ocorrem. Te observo dobrar aquela camisa preta – tão linda – ganhada no seu último aniversário. Um presente daquela sua amiga ciumenta do trabalho. Sim, devo admitir que ela tem bom gosto. Mas não é somente isso que chama a minha atenção: seus movimentos. Movimentos de um homem decidido, forte, ágil e vivido. Por mais que tenha apenas vinte e cinco, te considero um velho. Ou pelo menos uma “alma velha”. Velho na maneira de se comportar, na maneira de se divertir, na maneira de me olhar e dizer que me amava com todas as letras do alfabeto. Acho que foi isso que me fez desistir de nós dois, muito antes de saber de todo o ocorrido. Essa insistência constante em ouvir um “eu te amo” arrebatador. Você sempre soube que eu não gosto disso. Sou muito mais atitudes do que apenas palavras.
Nossa, quanto tempo passamos juntos, não é? Tantas viagens mal sucedidas, tantas brigas insignificantes, tantas horas desperdiçadas ao telefone se lamuriando e pedindo desculpas. Digno de um dramalhão mexicano. Eu aqui parada, encostada na minha escrivaninha, com minha caneca de porcelana predileta e um chá de erva doce quentinho, olhando as lágrimas banharem seu rosto enquanto você desvia seu olhar do meu. Eu poderia sair pela porta e simplesmente deixá-lo só, mas eu prefiro me deliciar com essa cena linda, melodramática e com uma fotografia sensacional. Merecíamos um Oscar, amor. Eu de “Melhor Namorada-Traída-e-Injustiçada” e você de “Cafajeste do Ano”.
Seu último par de meias cai sobre todas as outras roupas e você fecha o zíper, um ultimato. Espero que você também tranque no fundo das suas malas todas as noites em que passei acordada esperando você chegar da “reunião de trabalho” (acho que Open Bar mudou de nome), todos os jantares improvisados e feitos com carinho, todas as horas desperdiçadas tentando te fazer feliz com o máximo que pude.
Agora, pegue toda essa sua falta de vergonha na cara, suas coisas e saia pela porta. Com a cabeça baixa, você se despede de um mundo fantástico, o qual nunca encontrará em outros braços, senão os meus. Saia e leve com você todos os momentos e seu arrependimento de agora. Espero, do fundo do meu coração, que ela te faça a pessoa mais infeliz do mundo. Enquanto isso, estarei muito bem acompanhada por alguém que me ama, me entende, me faz feliz, tem um ótimo gosto musical e uma inteligência incomparável: eu.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s