Devaneios

tumblr_mcsovrx52c1ri7dslo1_500_largeDeito minha cabeça no travesseiro e fecho os olhos. Preciso dormir. Mas meu cérebro parece entrar em alerta e um letreiro gigante e vermelho aparece por trás das minhas retinas, acompanhado por um sirene irritante de ambulância: seu nome. Eu poderia parar de pensar em você pelo menos uma vez na vida, mas não consigo. Viro e me reviro na cama e seu rosto aparece em todos os cantos. Sua risada  persegue meus sonhos, seu olhar parece me sondar em todos os lugares que vou, sua voz me faz despertar do mais profundo pesadelo. Acordo desnorteada e tateio seu lugar na cama. Vazio. Um vazio que agora invade o meu coração e me deixa ainda mais cega dentro da escuridão. Você não está ali e eu já deveria ter me acostumado com isso.

Me levanto e vou ao banheiro. Olho o meu rosto no espelho e já não me reconheço. “O que ele fez comigo? Por que eu mereço passar por isso?” me pergunto indignada, encarando a figura de cabelos negros e pesadas olheiras. Lavo o rosto com a água fria da torneira e acordo de vez, apesar de não ter conseguido dormir definitivamente. Na cozinha, um copo d’água. Desses que tomamos só por tomar, não por conta da sede. Minha sede é outra. A sede da sua presença, a sede do seu carinho, a sede de nós dois juntos. Deixo o copo sobre a mesa e me dirijo para o sofá. Único companheiro das noites de sábado. Encosto minha cabeça na almofada e seu perfume, por incrível que pareça, permanece ali. Intacto, sem nenhuma agressão ou mudança do tempo. Ligo a tv pouco interessada e nenhum canal me atrai. Desligo e volto para os meus pensamentos, escutando os sussurros da madrugada. Eu não deveria me permitir chorar, mas já estou fazendo isso. É como se algo estivesse arrancando meu coração do peito. Uma vontade enorme de gritar seu nome na sacada do apartamento me invade, mas não devo fazer isso. Meus devaneios são grandes, mas nada que não se possa reprimir.

A culpa disso é toda sua. Eu ainda me importo e, muito provavelmente, você já deve estar com outra, sem ao menos lembrar da vida que tivemos. Sou madura o suficiente para encarar o fato da sua ausência e deixá-lo ir de vez. Mas não agora. Prefiro sentar aqui e escrever sobre nós dois, sobre nossas loucuras, sobre a minha insanidade/desilusão amorosa. Talvez algum dia isso vire um best seller. Ou talvez pare no fundo da minha gaveta empoeirada como todos os outros textos e amores do passado.

Anúncios

2 thoughts on “Devaneios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s