Café

Acordávamos às quatro da manhã. Passávamos meia hora rindo um da cara de sono do outro. Nossos cabelos bagunçados caindo sobre o travesseiro. Você me apertava junto ao seu peito e sussurrava “posso te fazer um café?”. Eu sorria e você entendia que aquilo era um sim. Eu vestia sua camisa branca folgada e mergulhava ainda mais no seu perfume. Você nem se dava ao luxo de calçar os chinelos. Corríamos descalços feito loucos pelos corredores da nossa casa. Chegávamos na cozinha. Você perdia de dez à zero para a nossa cafeteira comprada na semana anterior. Eu ficava te observando, atrapalhado, lindo e sem graça tentando encontrar uma maneira de ganhar aquela disputa. No fim, conseguia. Trazia uma xícara fumegante de café que mais parecia um prato – um exagero da sua mãe ao nos presentear no casamento – e a colocava sobre a mesa. Eu ficava te olhando, sentado do outro lado, brincando de “quem pisca primeiro” até você atravessar a mesa e me pegar no colo. Você me dizia o quanto eu era especial e eu dizia o quanto estava feliz em dividir as contas de água e luz com você. Cantarolávamos baixinho aquela música dos Beatles que falava sobre o amor, no inglês mais inapropriado da face da Terra. Planejávamos filhos, uma casa na praia e mais crianças para enchê-la de alegria e risadas. Ríamos das nossas manias, nossas aventuras e de nós mesmos. Aquilo era bom. Nos amávamos mais do que qualquer coisa nesse mundo.

Você insistia em preparar torradas, mas eu não deixava. Da última vez quase incendiamos a cozinha.

Nos olhávamos mais um pouco tentando entender o mistério que é o amor. Por que você? Por que eu? Por que nós? Talvez fosse o destino ou apenas uma questão de hora e local exatos. O que importava era que éramos felizes até demais e isso bastava. Você interrompia meus pensamentos filosóficos da madrugada com um beijo. Dois. Três. E então voltávamos para o quarto, deixando um xícara de café frio sobre o espaço vazio da mesa, desfrutando daquele momento só nosso. Insubstituível e perfeito.

Você está fazendo falta, amor. Seu espaço na cama e meu coração estão frios como pedra. Já o café, anda quente até demais.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s